Divulgando e ensinando Kundalini Yoga desde 1996!

sábado, 6 de janeiro de 2018

Culinária Terapêutica - Bardana

Bardana
Por Lais Guru Suroop Kaur

                A bardana, também chamada gobô, é muito utilizada na culinária japonesa e pouco conhecida na culinária brasileira. O chá da raiz tem várias ações terapêuticas, mas a principal está relacionada a seu poder desintoxicante, promovendo grande limpeza no corpo. Graças a esta propriedade, é de grande ajuda para problemas de pele e para o fígado.

                Para a pele, o chá é aplicado diretamente sobre a pele em caso de eczema, acne, psoríase e dermatite, graças às suas propriedades antibacterianas, antissépticas e anti-inflamatórias.


                Também é útil para problemas capilares, como caspa e até pode ajudar para crescimento de cabelos. Neste caso, lava-se o cabelo e, depois, aplica no couro cabeludo o chá de bardana, com auxílio de um algodão. Para caspa, pode-se também usar o óleo de bardana, que é preparado com um macerado de raiz, acrescido do óleo de gergelim.

                Por possuir baixo nível de sódio e altos níveis de potássio, pode ser um auxiliar no tratamento da pressão arterial alta.

                Para reumatismo, torção e dores musculares recomenda-se fazer um emplasto com as folhas picadas e aplicar aquecido sobre a área afetada.

                O uso da bardana é contra-indicado para grávidas e lactantes porque estimula as contrações uterinas. Também para pessoas que foram submetidas à cirurgia ou que irão se submeter a uma porque aumenta o sangramento. O uso exagerado também é contra-indicado porque pode aumentar a freqüência urinária, por sua ação diurética, e causar hipoglicemia em diabéticos.

                Bardana como alimento:

                A raiz tem um sabor agradável e é muito nutritiva. Contém proteínas, glicídios, fibras, cálcio, fósforo, ferro, vitamina A, vitamina B1, riboflavina e niacina.

                Em Ayurveda, é bastante usada, graças a seu poder depurativo. Ideal para tratar doenças por excesso de Pitta. Desintoxica o sangue. Tem sabor quente, é um pouco quente e úmida. Normalmente, diminui Vata, mas, em excesso, pode desequilibrar Pitta e Kapha.

                Conhecida por seu poder antifúngico e antibacteriano, é composta por quase 50% de inulina, um prebiótico antiglicêmico e melhora a absorção da vitamina B e cálcio. Pode-se consumir as folhas e raízes, apesar das folhas serem amargas e mucilosas.

                A bardana possui betalanina, que é um nutriente responsável pela proteção das células e enzimas e protege contra o estresse.

Chá de bardana

- 3 colheres de sopa da raiz picada
- 1 litro de água

                Deixar ferver por 5 minutos. Deixe amornar, coe e beba 2 xícaras ao dia, ou aplique em problemas de pele e cabelos.


Refogado de bardana com semente de gergelim

- 1 raiz de bardana
- 1 colher de sopa de salsinha
- 1 colher sopa de semente de gergelim tostada
- 1 dente de alho inteiro, sem casca
- sal e pimenta a gosto
- água suficiente para cozinhar

             Remova a casca da raiz com um descascador de legumes. Rale num ralador médio. À medida que vai ralando, vai colocando numa vasilha com água. A água vai ficar escura. Depois de ralar toda a raiz, coe e lave novamente.

                Numa frigideira, coloque 1 colher rasa de sopa de azeite e, depois do óleo aquecido, refogue nele o alho. Coloque, então, a raiz ralada, acrescente sal , pimenta e mexa para refogar a raiz. Acrescente água que cubra a raiz. Deixe cozinhar. Se precisar, acrescente mais água, até que fique macia. Quando a água secar e a raiz estiver macia, desligue o fogo. Reserve.

                Na frigideira, coloque o gergelim e mexa até que as sementes comecem a pular e exalar o cheiro característico, torrando suavemente o gergelim. Não deixe passar do ponto para que as sementes não amarguem.


                Coloque numa vasilha a raiz ralada, acrescente a salsinha, mexa um pouco para misturar e, por cima, coloque as sementes de gergelim torradas.