Divulgando e ensinando Kundalini Yoga desde 1996!

sábado, 6 de janeiro de 2018

Culinária Terapêutica - Bardana

Bardana
Por Lais Guru Suroop Kaur

                A bardana, também chamada gobô, é muito utilizada na culinária japonesa e pouco conhecida na culinária brasileira. O chá da raiz tem várias ações terapêuticas, mas a principal está relacionada a seu poder desintoxicante, promovendo grande limpeza no corpo. Graças a esta propriedade, é de grande ajuda para problemas de pele e para o fígado.

                Para a pele, o chá é aplicado diretamente sobre a pele em caso de eczema, acne, psoríase e dermatite, graças às suas propriedades antibacterianas, antissépticas e anti-inflamatórias.


                Também é útil para problemas capilares, como caspa e até pode ajudar para crescimento de cabelos. Neste caso, lava-se o cabelo e, depois, aplica no couro cabeludo o chá de bardana, com auxílio de um algodão. Para caspa, pode-se também usar o óleo de bardana, que é preparado com um macerado de raiz, acrescido do óleo de gergelim.

                Por possuir baixo nível de sódio e altos níveis de potássio, pode ser um auxiliar no tratamento da pressão arterial alta.

                Para reumatismo, torção e dores musculares recomenda-se fazer um emplasto com as folhas picadas e aplicar aquecido sobre a área afetada.

                O uso da bardana é contra-indicado para grávidas e lactantes porque estimula as contrações uterinas. Também para pessoas que foram submetidas à cirurgia ou que irão se submeter a uma porque aumenta o sangramento. O uso exagerado também é contra-indicado porque pode aumentar a freqüência urinária, por sua ação diurética, e causar hipoglicemia em diabéticos.

                Bardana como alimento:

                A raiz tem um sabor agradável e é muito nutritiva. Contém proteínas, glicídios, fibras, cálcio, fósforo, ferro, vitamina A, vitamina B1, riboflavina e niacina.

                Em Ayurveda, é bastante usada, graças a seu poder depurativo. Ideal para tratar doenças por excesso de Pitta. Desintoxica o sangue. Tem sabor quente, é um pouco quente e úmida. Normalmente, diminui Vata, mas, em excesso, pode desequilibrar Pitta e Kapha.

                Conhecida por seu poder antifúngico e antibacteriano, é composta por quase 50% de inulina, um prebiótico antiglicêmico e melhora a absorção da vitamina B e cálcio. Pode-se consumir as folhas e raízes, apesar das folhas serem amargas e mucilosas.

                A bardana possui betalanina, que é um nutriente responsável pela proteção das células e enzimas e protege contra o estresse.

Chá de bardana

- 3 colheres de sopa da raiz picada
- 1 litro de água

                Deixar ferver por 5 minutos. Deixe amornar, coe e beba 2 xícaras ao dia, ou aplique em problemas de pele e cabelos.


Refogado de bardana com semente de gergelim

- 1 raiz de bardana
- 1 colher de sopa de salsinha
- 1 colher sopa de semente de gergelim tostada
- 1 dente de alho inteiro, sem casca
- sal e pimenta a gosto
- água suficiente para cozinhar

             Remova a casca da raiz com um descascador de legumes. Rale num ralador médio. À medida que vai ralando, vai colocando numa vasilha com água. A água vai ficar escura. Depois de ralar toda a raiz, coe e lave novamente.

                Numa frigideira, coloque 1 colher rasa de sopa de azeite e, depois do óleo aquecido, refogue nele o alho. Coloque, então, a raiz ralada, acrescente sal , pimenta e mexa para refogar a raiz. Acrescente água que cubra a raiz. Deixe cozinhar. Se precisar, acrescente mais água, até que fique macia. Quando a água secar e a raiz estiver macia, desligue o fogo. Reserve.

                Na frigideira, coloque o gergelim e mexa até que as sementes comecem a pular e exalar o cheiro característico, torrando suavemente o gergelim. Não deixe passar do ponto para que as sementes não amarguem.


                Coloque numa vasilha a raiz ralada, acrescente a salsinha, mexa um pouco para misturar e, por cima, coloque as sementes de gergelim torradas.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Culinária Terapêutica - Beterraba


Beterraba

Por Lais Guru Suroop Kaur

                Dentro dos ensinamentos de Yogi Bhajan, a beterraba é um alimento importante para a manutenção da saúde, por sua propriedade de limpar o fígado e o trato digestivo.

                Da beterraba podemos consumir tanto as folhas como as raízes. As folhas podem ser consumidas em saladas ou refogadas e têm quase as mesmas indicações da raiz. A raiz pode ser consumida crua ou cozida. Yogi Bhajan recomendava uma monodieta de folhas e raízes de beterraba cozidas para tratamento de hemorróidas.


                Em relação ao suco de beterraba, sua recomendação é que ele nunca deva ser tomado puro, mas, em pequenas porções, misturados a outros sucos, como cenoura ou maçã. Isto porque o suco é extremamente forte e pode causar efeitos desagradáveis, como vômitos. No entanto, misturado a outros sucos tem efeitos excelentes sobre a saúde. Como exemplo, o suco de cenoura e beterraba, além de ser excelente para o fígado, elimina as toxinas e fortalece o sistema imunitário.

                A cor da beterraba vem da betacianina, uma substância que tem efeitos contra o câncer. As beterrabas são ricas, também, em ácido fólico, que é importante para manter a saúde do coração e do cérebro e potássio, que é importante para a função muscular e atividade metabólica em geral. Além disso, na sua composição encontramos potássio, magnésio, ferro, Vitaminas A, B6 e C, zinco, proteínas e fibras solúveis

                No livro “Food as Medicine”, do Dr Dharma Singh Khalsa, encontramos a seguinte indicação para a beterraba: “de acordo com a terapia nutricional yóguica, as mulheres podem se beneficiar ao comer beterrabas durante o ciclo menstrual porque ela repõe o ferro perdido no sangue, Por isso, as beterrabas são um complemento importante no tratamento de anemia por deficiência de ferro”.

                Algumas recomendações terapêuticas usando a beterraba, por Yogi Bhajan:

- No 11o dia da lua, cuide de seu fígado e, desta forma, viverá mais tempo e sem problemas. Neste dia, cozinhe separadamente no vapor, as folhas, talos e folhas da beterraba e corte-os em talos grandes e consuma

- Para o fígado, rale as beterrabas com queijo cottage, misture, coloque em cima um pouco de pimenta negra, páprica e sal.

- A beterraba e a cenoura ao vapor, ou assadas, têm um efeito de limpeza sobre o fígado. Se, durante 15 dias, comer a cenoura e a beterraba cozidas no vapor, antes de o sol se por, ficará livre da mucosidade

                De acordo com o Ayurveda, a beterraba tem sabor doce, sendo um pouco quente e um pouco úmida, com efeito pós-digestivo doce. Normalmente diminui Vata, mas, em excesso, pode aumentar Pitta e Kapha. Em pequenas quantidades, como um suco, são bem terapêuticas para as doenças de fígado de Pitta. Em excesso, elas agravam o fogo. São utilizadas de forma medicinal, em Ayurveda, para doenças uterinas, constipação e hemorróidas. Rica em ácido fólico, por isto é benéfica para o sistema reprodutivo feminino.

Receita : Beterraba no feijão
Por Leila Gusmão

                Cozinhe o feijão e reserve. Quando for preparar o refogado do feijão, rale uma beterraba e refogue até que fique macia. Amasse com um garfo. Acrescente o feijão e cozinhe até o cado engrossar.

Receita: Beterraba à parmegiana
Fonte: Livro Food as Medicine – Dr. Dharama Singh Khalsa

- 2-3 beterrabas
- 2 colheres de sopa de azeite
- 1 cebola grande picada
- 4-6 dentes de alho picados
- 1 pedaço pequeno de gengibre finamente picado (opcional)
- 1 lata de molho de tomates
- 8 folhas de manjericão fresco
- ¼ colher de chá de pimenta vermelha esmagada
- sal a gosto
- queijo parmesão ralado

                Cozinhe as beterrabas na pressão por 10 minutos, ou ferva em água, até que fiquem macias. Tire a casca e rale as beterrabas. Reserve.

              Refogue a cebola, o alho e o gengibre no azeite até ficar amarronzado. Acrescente o molho de tomates, o manjericão e o sal. Cozinhe por 5 minutos.

                Adicione as beterrabas raladas e cozinhe por mais 5 minutos.


              Coloque numa assadeira e cubra com queijo parmesão ralado na hora. Asse por 25 minutos.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Culinária Terapêutica - Comida Natural e Viva: pratos coloridos são opções de saúde

Comida natural e viva: pratos coloridos são opções de saúde


Introdução

Por Guru Suroop Kaur

                Yogi Bhajan sempre recomendou que comêssemos variedade de frutas e legumes. Um prato colorido é garantia de recebermos os diversos nutrientes necessários ao funcionamento de nosso organismo. Assim, uma forma de garantir uma alimentação equilibrada e saudável, usando uma regra extremamente simples, é comer alimentos vivos e de cores variadas. O artigo que reproduzimos, do site do Eco Agricultor (www.ecoagricultor.com) é muito interessante e traz informações sobre as cores dos alimentos e suas propriedades.

As cores da fruta e vegetais e suas propriedades

                Tanto as frutas como os vegetais ecológicos e orgânicos são parte fundamental de nossa alimentação. Seus efeitos benéficos sobre o conjunto de nossa saúde são mais evidentes a cada dia.

                No momento de determinar a importância de um alimento, quase sempre se levam em conta os nutrientes como únicos constituintes, mas, atualmente, reconhecemos a importância de outros componentes, denominados “não nutrientes”, cujo papel em relação à saúde é de grande interesse. Em alguns casos, eles têm propriedades fisiológicas importantes, dando lugar ao que se considera como substâncias bioativas. Estas substâncias se denominam “fitoquímicos”, quando se trata de compostos de origem vegetal. Entre eles, alguns se destacam porque, além de possuir as propriedades citadas, são os responsáveis pelas cores das frutas e das hortaliças.

Compostos responsáveis pela cor verde

                               Os compostos responsáveis pela cor verde nos vegetais são os glicosinolatos.

                Os glicosinolatos são um grande grupo de aminoácidos que contêm enxofre. Alguns glicosinolatos e seus produtos derivados têm sido relacionados com uma redução em certos tipos de câncer. O efeito anticancerígeno acontece devido à ativação de enzimas envolvidas na desintoxicação de agentes cancerígenos, à inibição das enzimas que modificam o metabolismos dos hormônios esteróides e à proteção contra o dano oxidativo (Hounsome, N, e
col.)

                Os glicosinolatos encontram-se no brócolis, na couve-flor, couves-de-Bruxelas e no repolho (Heber,D. e col.)

                Além disto, as folhas de cor verde têm a característica de possuir um alto conteúdo de ferro e ácido fólico e, como o próprio vegetal contém ácido ascórbico ou vitamina C, a absorção de ferro é facilitada. (Câmara, M. e col.)

Compostos responsáveis pela cor laranja

                Os fitoquímicos responsáveis pela cor laranja de vegetais e frutas, como a cenoura, a manga ou a abóbora, são os carotenóides, alfa e beta-caroteno.

                Os carotenóides são lipídeos isoprenóides (N.T.: ou terpenos) que devem a sua cor às ligações duplas que possuem em sua estrutura. Em nossa dieta habitual estão presentes 40 a 50 carotenóides, disponíveis para serem absorvidos, metabolizados ou utilizados pelo organismo humano (Aquilera, C.M. e col.). Concretamente, o alfa e o beta-caroteno têm grande importância na dieta porque são precursores da vitamina A e, por isto também são denominados provitamina A. A vitamina A participa na síntese hormonal, na diferenciação e no crescimento celular e na resposta imunológica (Hounsome, N. e col.)

Compostos responsáveis pela cor vermelha

                A cor vermelha das frutas e vegetais, como o tomate, a melancia e a toranja, se deve ao licopeno (também um carotenóide, como o alfa e beta-caroteno) e a cor vermelha escura e roxa, das uvas, amoras, framboesas e oxicocos, às antocianinas (Heber, D. e col.)

                O licopeno não tem atividade provitamínica A, como o alfa e o beta caroteno, mas possui uma forte atividade antioxidante e na comunicação intracelular, etc e existem provas epidemiológicas e experimentais de seu papel protetor contra o câncer de próstata, contra doenças cardiovasculares, exposição à luz ultravioleta e à fumaça do cigarro. (Aquilera Garca, C.M. e col. ).

                As antocianinas pertencem ao grupo mais amplo dos compostos fenólicos, os flavonóides. Elas têm propriedades antioxidantes que foram demonstradas tanto em experimentos in vitro e ao vivo. Sugere-se que as antocianinas tenham um papel importante na prevenção da mutagênese e carcinogênese, mediando algumas funções fisiológicas relacionadas com a supressão do câncer. (Lazzè, M.C. e col.)

Compostos responsáveis pela cor laranja-amarela

                Os flavonóides, o grupo mais numeroso de compostos fenólicos, são junto com a beta-criptosantina os responsáveis pela cor laranja claro, ligeiramente amarelada, de frutas como o pêssego, o papaia ou a laranja (Heber, D e col.)

                Os flavonóides da dieta possuem propriedades antivirais, anti-inflamatórias, anti-histamínicas e antioxidantes. Demonstrou-se sua capacidade para inibir a peroxidação lipídica, capturar radicais livres, capturar íons ferro e cobre e modular a comunicação celular. A produção de peróxidos e radicais livres está relacionada ao câncer, ao envelhecimento , às doenças degenerativas, como Mal de Alzheimer e de Parkinson. Os flavonóides protegem o colesterol LDL da oxidação, prevenindo a formação de placas de gordura nas paredes celulares.

                A beta-criptosantina é um outro carotenóide, semelhante ao beta-caroteno e ao licopeno, porque tem um papel importante como antioxidante biológico, protegendo as células e os tecidos dos danos oxidativos (Hounsome, N. e col. )

Compostos responsáveis pela cor amarelo-verde

                Estas cores, em alimentos vegetais, se devem à luteína e à zeaxantina, ambas pigmentos do grupo das xantofilas, que, por sua vez, pertencem à família dos carotenóides. São responsáveis pela cor amarela, apesar de que, muitas vezes, estão mascaradas pela cor verde da clorofila, como no espinafre e no abacate.

                Além das propriedades benéficas, comentadas anteriormente sobre os carotenóides, estes dois compostos são muito importantes porque se acumulam, seletivamente, na retina. Diversos estudos epidemiológicos mostram como a luteína está associada com um risco menor de doenças oftalmológicas associadas ao envelhecimento, como as cataratas e a degeneração macular (Aguilera, C.M. e col.)


Cor
Composto fitoquímico
Frutas e vegetais
Verde
Glucosinolatos
Brócolis, couve
Laranja
Alfa e beta-caroteno
Cenoura, manga, abóbora
Vermelho
Licopeno
Tomate
Vermelho-roxo
Antocianinas
Uva, amora, framboesa
Laranja-amarelo
Flavonóides
Pêssego, papaia, laranja, melão orange
Amarelo-verde
Luteína e zeaxantina
Espinafre, milho, abacate, melão

Salada Primavera

                
- 2 espigas de milho
- 1 beterraba orgânica crua
- 2 cenouras orgânicas
- tomates baby
- suco de 1 limão
- salsinha para salpicar

Modo de fazer:

           
Cozinhe o milho no vapor. Reserve.
Rale a beterraba, coloque numa peneira para extrair um pouco de líquido e reserve.
Rale a cenoura e reserve.
           

Arrume num prato grande esta efusão de cores e desfrute.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Culinária Terapêutica - Alho

Introdução

Por Guru Suroop Kaur

         Dos ensinamentos sobre alimentação de Yogi Bhajan sempre aprendemos sobre a importância da trindade de raízes: alho, cebola e gengibre em nossa alimentação. Este texto abaixo, retirado do site da ayurveda-foryou, é bem completo sobre as propriedades e benefícios do alho.  
 
   
         Algumas linhas de yoga evitam o alho e a cebola. Estas linhas são mais contemplativas, como é o caso de linhas que tem uma linhagem de monges. Realmente, se você pode estar em um monastério ou em um ashram, apenas meditando e praticando yoga, você não precisa do alho e da cebola. Mas, Kundalini Yoga é um yoga para pessoas que trabalham e que vivem seu cotidiano em todos os ambientes e, portanto, precisam de energia para viver sua vida. É muito fácil estar elevado se você está num ambiente preparado para isto. A beleza de Kundalini Yoga é esta: vivendo o estresse do dia-a-dia, no campo profissional, pessoal e social e estando em ambientes, às vezes nem tão elevados, ainda conseguimos manter nossa elevação espiritual e nosso propósito de sermos felizes, saudáveis e divinos.

Remédio Maravilhoso do Ayurveda

Por Munir Moosa

Tradução: Lais Guru Suroop Kaur

         Por gerações, as pessoas não somente usavam o alho por seu valor medicinal, mas, tradicionalmente, esfregavam-no em seu corpo, colocavam ao lado de seu corpo no caixão, usavam como enfeite ao redor do pescoço, penduravam nas paredes das casas e, mesmo, faziam orações para ele.   Este bulbo fantástico tem muitos benefícios e, por isto, nenhuma outra planta tem se mantido tanto tempo como uma cura para muitos males humanos. E é por isto que o alho é considerado o “remédio maravilhoso”.


         O alho tem sido usado há muitos anos como remédio para tratar picadas, tumores, úlceras, picada de cobra, feridas, dores de cabeça, doenças cardíacas, câncer, espinhas, sarampo e muito mais. Ele também evita infecções como resfriados comuns e tosses, por causa de seus efeitos antibacterianos, antivirais e antifúngicos.

         Existe um provérbio bem conhecido que diz: “uma maçã por dia mantém o médico longe”. Da mesma forma: “ um dente de alho por dia, mantém longe o médico”.

         Em geral, ele tem um efeito antioxidante, o que é bom para sua pele. Também contém flavonóides, que são bons para o coração e o corpo.

         O alho contém muitos compostos, incluindo a alicina, que é um líquido oleoso e picante que dá ao alho amassado seu aroma característico e tem sido apontada como um agente antibacteriano devido ao enxofre ativo. O alho cru tem um aroma bem acentuado e, assim, para reduzir um pouco do cheiro, você pode simplesmente adicioná-lo aos molhos, molhos de salada, sopa, à sua pizza deliciosa, ou apenas usá-lo como guarnição, antes de servir o prato, ou ainda, utilizar seu estilo próprio.

Benefícios do uso do alho

         O alho é magnífico e fenomenal. Neste artigo, eu forneço os usos básicos e confiáveis de remédios caseiros para alguns males específicos e cujo uso você poderia tentar.

- Se estiver com gripe ou resfriado, tome uma pequena quantidade de alho todos os dias, até que a infecção desapareça. O alho tende a reduzir a freqüência de resfriados e gripes, sem efeito colateral. Uma dose sugerida seria de 2 a 3 dentes de alho cru ou cozido por dia.

- Todos nós tivemos acnes, espinhas e cravos durante a adolescência. Se quiser reduzir isto, ou apenas quiser dar um brilho à sua pele, coma dois dentes de alho crus regularmente com água morna, bem cedo pela manhã. Ele funciona como um limpador do sangue e limpa internamente seu sistema. Não coma chocolate, comida oleosa ou picante durante este tratamento e lave seu rosto com água fria cinco vezes ao dia. Tome bastante água diariamente para fluidificar os resíduos tóxicos do sangue e urine sempre que sentir a bexiga cheia. E aplique suavemente o dente de alho sobre a área afetada, se não for sensível a isto.

- Se você tem um alto nível de colesterol, use alho em sua comida. Esta é a melhor maneira dos pacientes cardíacos reduzirem seu nível de colesterol. A ciência médica moderna sugere a razão pela qual o alho pode reduzir o colesterol – ele é um antioxidante comprovado. Esta propriedade poderia ajudar a evitar que o LDL (lipoproteína de baixa densidade) seja oxidado. Assim, o aumento do colesterol que obstrui as artérias poderia, talvez, ser reduzido pelo alho.

- Se você estiver acima do peso e quiser perder quilos, esprema meio limão em 1 copo de água morna e beba com dois dentes de alho crus, regularmente. Evite usar carboidratos e gorduras. Faça exercícios regularmente.

- Se você tiver rugas e quiser um creme “anti-aging”, seria melhor usar três dentes de alho regularmente, porque ele tem um poderoso efeito antioxidante que protege o corpo dos danos causados pelos radicais livres. Lembre-se de que a pele é feita de colágeno e perde elasticidade a cada ano. Assim, use o alho e faça exercícios regulares para obter resultados positivos.

- Se tiver dor de ouvido, coloque 2-3 gotas de óleo de alho morno nos ouvidos.

- Consuma alho para melhorar o peso dos bebês no útero. Quando nascerem estarão mais fortes do que se você não tivesse consumido alho. Alguns bebês nascem muito pequenos e, assim, o alho é uma bênção também para estes casos.

- Use dois alhos crus diariamente para reduzir o risco de câncer, isto devido às suas propriedades anti-carcinogênicas. Ele ajuda a evitar que compostos cancerosos se formem e se desenvolvam em tumores. Ele também inibe o crescimento de tumores.

- Se algum inseto o picar à beira-mar, amasse um alho e aplique na área afetada para reduzir a dor e remover o veneno.

Como usar o alho

         Amasse 2-3 dentes de alho cru ou fervido e coma desta forma, antes de dormir. Pode tomá-lo com um copo de água ou de leite. Não ingira mais que 2-3 dentes de alho por dia, porque ele poderia afinar o sangue e causar males graves.

Contra-indicação e precaução do alho:

- não consuma mais que 2-3 dentes de alho cru por dia.

         Pessoas que têm problema do coração ou outros problemas devem consultar o médico, antes de consumi-lo. É melhor evitar o alho antes de uma cirurgia porque ele poderia influenciar os anticoagulantes. Se você toma qualquer medicação, sempre ouça seu médico antes de comer o alho cru.

         Pacientes com asma não devem usá-lo porque ele piora os sintomas da asma.

         Se tiver a pele sensível, eu não recomendo usá-lo sobre a área afetada. O alho cru pode queimar peles delicadas. Não use diretamente sobre a pele, se a pele for sensível ou suscetível a erupções ou outras reações cutâneas, sem consultar o médico primeiro. As pessoas que são alérgicas a algum dos componentes sulfúricos do alho, também não deveriam usá-lo sobre a pele.

Efeitos Colaterais do Alho

         Apesar de o alho ser um antibiótico natural, há casos de algumas pessoas que exibem hipersensibilidade a ele. A alergia ao alho inclui erupção na pele e dores de cabeça. Intolerância ao alho pode resultar em arroto ou flatulência.

Pontos a observar

         É importante lembrar que os efeitos do alho sobre gripes e resfriados vêm da alicina e esta só é obtida do alho cru e amassado. A alicina é destruída no cozimento longo.

         Os dentes de alho cozidos inteiros têm pouco valor medicinal.

         Alhos com forte aroma têm mais enxofre, o que é melhor para os propósitos medicinais.

Alguns pontos importantes sobre o alho

- O alho ajuda a melhorar o ritmo metabólico. Também ajuda a reduzir o peso facilmente.
- O alho ajuda a reduzir as placas de gordura dentro do sistema arterial.
- O alho abaixa ou ajuda a regular o açúcar do sangue.
- O alho ajuda a prevenir a formação de coágulos e reduz a possibilidade de derrames
- O alho ajuda a evitar o câncer, especialmente do sistema digestório, evitando o crescimento de tumores e reduzindo o tamanho de certos tumores.
- O alho ajuda a remover metais pesados como chumbo e mercúrio.
- O alho cru é um antibiótico comprovado e, apesar de mais suave que os fortes antibióticos modernos, pode matar algumas cepas de bactérias que se tornaram resistentes aos antibióticos modernos.
- O alho reduz drasticamente infecção por fungos nas partes do corpo.
- O alho ajuda a manter mais forte nosso sistema imunitário contra o câncer, úlceras e hemorróidas.



Munir Moosa Sewani é um professor importante e criativo. Ele é escritor e fotógrafo “free lancer”. Autor de um famoso livro de histórias para crianças intitulado “The Moral Stories for Children”. É especialista em resolver problemas relacionados à saúde. Ele pode ser contatado em munirmoosa@yahoo.com

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Culinária Terapêutica - Alimentos alcalinizantes e acidificantes

Alimentos alcalinizantes e acidificantes: o que isto tem a ver com nossa saúde?

Por Guru Suroop Kaur

                Nosso sangue tem um pH ligeiramente alcalino e, para manter esse equilíbrio ácido/básico, precisamos compor nossos pratos com 2/3 de alimentos alcalinizantes e 1/3 de alimentos acidificantes. De acordo com os ensinamentos yóguicos, quando o sangue se torna ligeiramente ácido, estamos mais predispostos às doenças.

                O pH do sangue influencia todos os processos fisiológicos e uma pequena variação pode levar o corpo ao desequilíbrio. Logicamente, este efeito não acontece como resultado de uma só refeição, mas sim como resultado de nossos padrões incorporados de como nos alimentamos diariamente.

                Yogi Bhajan cita como alimentos que mais acidificam o sangue as carnes em geral, o ovo e a maioria dos carboidratos, incluindo os doces. Os que mais alcalinizam são as folhas verdes, os vegetais em geral e as frutas doces e ácidas. As frutas cítricas, segundo ele, são ácidas, mas têm um efeito alcalinizante sobre o corpo.

                O hábito, oriundo do conhecimento de Ayurveda, de tomar um copo de água morna com limão em jejum, de manhã, é super-saudável, pois o limão, além de alcalinizar o sangue tem outras propriedades como purificar o organismo e eliminar a mucosidade. Lembrando que, de acordo com o Ayurveda, os Pitta tomam água com limão somente; os Vata acrescentam uma pitada de sal de rocha e os Kapha acrescentam um pouco de mel velho (mais de 6 meses de coleta).

                Se pensarmos em nossa alimentação padrão do dia-a-dia, será que estamos fazendo uma dieta alcalinizante? Se pensarmos que os industrializados, os embutidos, os processados, proteínas animais, excesso de carboidratos e açúcar estão na lista dos alimentos que tornam o sangue ácido e que estão lotando as prateleiras dos supermercados, talvez a resposta seja não para a maioria das pessoas.

                Seu prato tem que estar cheio de alimentos vivos, de preferência orgânicos, em quantidade. Isso é a garantia de sua saúde e longevidade. Não consumir alimentos empacotados, industrializados, processados é outra garantia. Diminuir o consumo de carboidratos é também uma boa opção.

                Mesmo a dieta vegetariana onde há excesso de consumo de ovos, queijo, leguminosas, cereais refinados, café, açúcar branco, também terá problemas para manter esse equilíbrio do pH do sangue. Com relação às leguminosas, que incluem os feijões, grão-de-bico, lentilhas, apesar de terem um conteúdo um pouco acidificante, possuem muitos nutrientes e compõem a maior parte do consumo de proteína para os vegetarianos. Assim, não devem deixar de ser consumidos, mas consumidos com moderação. Assim, por exemplo, no seu prato, o arroz com feijão deve ocupar 1/3 dele e os outros 2/3 serem preenchidos com vegetais e folhas.

                Para os que ainda não tem uma dieta vegetariana, uma boa pedida é diminuir o consumo de carne e acrescentar em seu prato os 2/3 de alimentos alcalinizantes.

                Abaixo uma lista dos alimentos que alcalinizam o sangue e que devem estar presentes em maior quantidade em nossa dieta:

- Amêndoas e pistaches ( as outras castanhas como amendoim, castanhas do Brasil, macadâmias e avelãs são mais acidificantes e devem ser consumidas com moderação)
- Raízes como beterraba, nabo, cenoura, rabanete, mandioquinha, inhame e mandioca (também são ricos em minerais e fibras)
- Família das Crucíferas: repolho, brócolis, couve-flor (também reforçam o sistema imunitário, melhoram a digestão e previnem tumores)
- Folhas verdes – crus ou cozidos no vapor
- Alho – alcalinizante e é um bactericida narural com propriedades anti-inflamatórias
- Limão
- Pepino (também rico em antioxidantes)
- Salsão – melhor comer cru ou adicionado a sucos. Diurético e rico em vitamina C
- Maçãs
- Abacate
- Uva
- Quiabo, chuchu, abobrinha
- Melaço de cana

                Agora, os alimentos que devem estar fora de sua dieta e que acidificam o sangue, além de acelerar o processo de envelhecimento, trazer baixa vitalidade e predispor a doenças:

- Açúcar branco
- Farinha branca
- Óleos hidrogenados (principalmente os embalados em garrafa de plástico. Use o bom e maravilhoso azeite para cozinhar)
-Carne
- Frituras
- Alimentos com aditivos
- Alimentos instantâneos
- Alimentos congelados ou muito cozidos
- Refrigerantes
- Produtos não orgânicos

                As emoções e os sentimentos negativos, a agitação mental e física também tem um potencial para desequilibrar o pH do sangue. O estresse acidifica o sangue. Um sangue ácido leva a emoções ácidas. Num corpo alcalinizado é mais fácil sentir compaixão e amor.

                Assim, nossa sugestão é acordar, tomar o copo de água morna com limão em jejum e, principalmente no verão, fazer um desjejum com um suco verde. Sempre dê um intervalo de meia hora da água com limão para o suco verde. Para ajudar a digerir os ingredientes crus, acrescentar o gengibre ao suco. O suco verde tem uma estrutura mais ou menos definida, mas é importante variar as folhas que você coloca, principalmente se for um hábito diário.


                Abaixo algumas receitas de suco verde aprendidas no Congresso SEMAV de 2016.

                Outra sugestão importante para equilibrar as emoções e ter vitalidade para lidar com o estresse: pratique Yoga e meditação diariamente. Corpo são, mente equilibrada e espírito elevado.

Suco verde desintoxicante (Rita Zamberlan)

Para ser tomado em jejum

- 2 maçãs
- 1 punhado de sementes de girassol hidratadas por 8 h
- 2 tipos de folhas verdes
- folhas de temperos (hortelã ou manjericão
- água de coco ou usar um biossocador. O biossocador pode ser uma cenoura ou um pepino que você usa para pressionar o conteúdo do liquidificador para conseguir o líquido final)

                De preferência não colocar água, usando só a água dos próprios alimentos (água estruturada)

                Coar no coador de voal e não aproveitar o resíduo porque não conseguiríamos digerir a quantidade de celulose de uma vez.

Suco verde desintoxicante
Tree of life

Para duas pessoas:

- 2 pepinos
- talos de salsinha
- 2 talos de salsão
- 1 bulbo de erva doce
- hortelã
- 6 folhas de couve
- 1 maçã pequena

                O pepino e o salsão trazem a qualidade líquida ao suco. Pode acrescentar cenoura, beterraba ou gengibre.

                Bate no liquidificador, côa no voal ou passa na máquina slowjuicer

domingo, 19 de novembro de 2017

Novo vídeo no ar


Já esta no ar um novo vídeo no canal https://www.youtube.com/alegreviver da série Grandes Saberes Pequenas Ações: "Meditação - Acupuntura para o Cérebro".

Uma meditação para aliviar as tensões do stress e acalmar o cérebro. Encontre seu momento de tranquilidade e acompanhe o vídeo, seguindo as instruções de Guru Suroop Kaur.

Se você gostou inscreva-se em nosso canal.