Divulgando e ensinando Kundalini Yoga desde 1996!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Um chamado da alma


“Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu” (Chico Buarque – Roda Viva)

 E, muitas vezes, estamos materialmente suficientes, temos um bom trabalho, um bom relacionamento, mas.... Mas, há um anseio interno por algo que não conseguimos entender ou discriminar.

Apesar de, nesses momentos, emergirem sensações que nos incomodam, há, também, intuitivamente, um impulsionar para uma ação, uma mudança, uma transformação. Assim como deve se sentir a larva quando está para virar uma borboleta.

Do ponto de vista do Yoga, esse anseio, esse “longing to belong”, é um chamado de nossa alma para um despertar interno. O mundo material já não nos satisfaz, não nos preenche e nos traz apenas alegrias momentâneas e não a felicidade.

É hora, então, de voltar para dentro. A sabedoria consciente leva à procura de um caminho espiritual; ignorar esses sentimentos leva aos remédios para poder suportar a vida.
         
Mas o que é um caminho espiritual? Conta uma história que, quando um discípulo fez essa pergunta a um Mestre, ele respondeu, abrindo a mão e mostrando a distância entre o polegar e o indicador da mão aberta e disse: esse é a distância que se tem que percorrer no caminho espiritual e, colocando o dedo mínimo sobre o umbigo, o polegar alcançou o coração.

O coração é o portão para nossa alma. O caminho espiritual é aquele que o leva a sua essência interior.

Muito filosófico, mas, praticamente, como alcançar essa essência? Começando do mais material para o mais sutil – ampliando a sua consciência de seu corpo, depois de sua mente e, por último de seu espírito. E comece da forma mais simples: dedicando alguns minutos de silêncio para observação de seu próprio ser.

Um dos maiores objetivos do Yoga é lhe dar essa consciência do próprio ser, mas a prática do silêncio, um momento em que podemos estar em paz conosco, é muito importante para iniciar essa consciência. Se, nesse momento, sua mente estiver agitada, nublando essa possibilidade de encontrar esse espaço interior, concentre-se na respiração: vibre mentalmente “Sat”, quando inspirar e “Nam, quando expirar. O mantra Sat Nam o leva a vibrar na freqüência de sua verdade (Sat). Logo a mente se acalmará e você poderá se dedicar ao momento de silêncio com você mesmo.

Ao acordar, depois de despertar o corpo, use alguns momentos para essa prática. Observe-se amorosamente como um ser único na “oficina de modelagem” de Deus. Observe-se sem culpa ou julgamentos. Compreenda que a vida lhe foi dada para que sua alma aprenda lições e os desacertos estão incluídos nesse caminho.

Projete seu dia com tolerância e bondade, os mesmos sentimentos com os quais se inunda agora. Aceite o fluxo da vida como ela é e siga adiante.

Se encontrar resultados, busque mais. Busque uma prática meditativa diária e, dia a dia, a plenitude virá e o vazio irá embora.


Guru Suroop Kaur

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Meditação da Lua Cheia


Optamos por fazer uma prática para o elemento água, ensinada pela Angelica do Mirabai Ceiba, usando uma oração indígena, Ayunilene.
A Lua rege as águas e a água é um elemento valioso de nosso planeta que temos que abençoar e cuidar. 
Se quiserem ver o vídeo completo da prática, procure no canal do youtube do Spirit Voyage e encontrará Prayers for the waters. Façam a pratica com suas crianças.

Ayunilene Shula Mihauin Shula

Mihaiunilene Vateva Shula

Vateva Ho

Vateva Ho Vateva Ho


Abençoada seja a água divina

Nascida do útero da mãe Terra
Abençoada seja a água que floresce
Descendo alegremente pelos caminhos

Abençoada seja a água divina
Cantem suas canções milhares de vozes
Abençoada seja a água que floresce
Levando seu nome do rio para o mar

Água da lua, purifique o meu coração.
Água das estrelas, encha meus olhos de luz.



video



quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Curso: Despertar da Respiração


Você já refletiu sobre o link entre a respiração e o seu sentir bem, sua vitalidade?


Crianças, de maneira geral, têm muita vitalidade e respiram de uma forma solta e espontânea.

Por que, como adultos, perdemos essa vitalidade e nos encontramos, muitas vezes, exaustos e fatigados?

O que isso tem a ver com a respiração? A respiração é a maior fonte de energia vital - o prana - e move o corpo inteiro num suave balanço e polaridade de expandir e contrair, massageando os órgãos e melhorando a circulação.

O que acontece quando a respiração encontra músculos tensos? Eles são como armaduras impedindo o movimento livre da respiração. Respiração curta, superficial = cansaço, fadiga e outros males. Lá se vai o nosso estar bem para viver a vida plenamente.

Para ser vital é preciso identificar as áreas bloqueadas pela tensão e aprender a soltá-las. Com uma respiração plena, você absorverá mais prana e liberará tudo o que não precisa. A respiração é uma bênção em nossas vidas!



Alunos do Alegre Viver têm desconto!!!!

Informações: (16) 3627 4400

Curso: Despertar a Respiração